Alegria 541

“Alegria 541” tratava-se de um edifício de habitação unifamiliar da alta burguesia do séc. XIX que foi alvo de uma intervenção de reabilitação visando inscrever no edifício vários apartamentos.

Apesar do edifício se encontrar em acelerado estado de degradação fruto de infiltrações de água provenientes da cobertura e de atos de vandalismo, apresentava elementos de singular interesse arquitetónico e decorativo passíveis de recuperação e restauro que interessava preservar e que foram determinantes e orientadores nas opções de projeto.

Da intervenção resultaram 5 apartamentos, um apartamento tipologia T2 duplex, um apartamento tipologia T2, um apartamento tipologia T0 e dois apartamentos tipologia T0+1.

A intervenção baseou-se numa criteriosa inspeção/diagnóstico e inventariação dos seus elementos constituintes, pois foi objetivo aproveitar ao máximo os elementos existentes.

Em termos formais, atendendo ao forte carisma do edifício original, e uma vez que grande parte dos seus elementos decorativos ainda impunham brilhantemente a sua presença, a intervenção de adaptação à propriedade horizontal procurou não se fazer sentir, contrariando esta estratégia apenas em algumas situações muito pontuais que pela sua localização ou função determinavam que se revelassem.

Projecto nomeado no Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2017 na categoria Residencial

ano: 2016
tipo: Habitação colectiva
cliente: Particular
local: Rua da Alegria, Porto
fase: Concluído
arquitectura: Marta Campos – Arquitectura
arquitectura paisagísta: Cirurgias Urbanas – Arboricultura e Arquitectura Paisagista
gestão de empreendimento: Norte Magnético
fotografia: José Campos, Architectural Photography